Postagens

Menu Primavera: Entrada

Imagem
RISOTO DE PÊSSEGO COM BRIE E PESTO por Chef Gabriel Lourenço - Escola de Gastronomia Sal a Gosto



Rendimento: 4 porções


Ingredientes:
350g de arroz arbóreo 1,5L de caldo de carne 2 unid. de pêssego maduro (porém firme) 70ml de vinho branco seco 75g de manteiga RAR 150g de queijo brie 50ml de pesto fresco Pimenta e sal a gosto Azeite de oliva RAR
Modo de preparo: Ferva o caldo e pique o pêssego em cubos. Em uma panela de fundo grosso, cozinhe rapidamente o pêssego com azeite. Depois, retire e reserve.Na mesma panela, toste o arroz e deglaze com o vinho branco. Cozinhe acrescentando caldo aos poucos. Quando estiver no ponto, desligue o fogo e acrescente o queijo picado e a manteiga. Por fim, mexa bem e sirva com o pesto por cima.
Harmonização: O prato é uma combinação de vários sabores e aromas: o pêssego traz o dulçor, o brie a gordura e o pesto o aroma. Assim, a dica é optar por um branco aromático como o Reggia Colheita D.O.C. Alentejo Branco. Um português que apresenta uma coloração ouro intensa d…

Menu Primavera: Sobremesa

Imagem
SEMIFREDDO DE LIMONCELLO COM MORANGO por Chef Gabriel Lourenço - Escola de Gastronomia Sal a Gosto



Rendimento: 4 porções
Ingredientes: 300g de creme de leite fresco RAR 4 unid. de gema de ovo 120g de açúcar refinado 70ml de Limoncello 200g de morango 4 folhas de hortelã 50g de açúcar de confeiteiro
Modo de preparo: Bata o creme de leite até fique em ponto de chantilly. No banho-maria, cozinhe mexendo bem as gemas com o açúcar até engrossar. Retire e misture o licor. Após, espere esfriar e incorpore o creme de leite. Coloque em formas de silicone e leve para o freezer por 24h. Na hora de servir, bater os morangos com o açúcar e a hortelã e sirva sobre o semifreddo.

Harmonização: A sobremesa contém um pouco de gordura, mas também o toque fresco da fruta. Para quebrar o dulçor, indica-se a Maison Forestier Blanc de Blanc Brut Champenoise. Essa espumante brasileira, do Vale dos Vinhedos, é produzida 100% com uvas brancas (Chardonnay e Riesiling Itálico), tem coloração amarelo palha com reflexos esver…

Menu Primavera: Prato Principal

Imagem
MAGRET À LA D'ARTAGNAN por Chef Gabriel Lourenço - Escola de Gastronomia Sal a Gosto



Rendimento: 4 porções
Ingredientes: 4 unid. de peito de pato 50ml de conhaque 200ml de vinho tinto (aconselha-se utilizar o mesmo que harmonizará) Pimenta e sal a gosto 30g de manteiga RAR ½ unid de cebola muito bem picada 50g de açúcar mascavo
Modo de preparo: Tempere o pato com sal e pimenta. Em uma frigideira bem quente, comece dourando a parte da pele do pato, depois, a carne.  Cozinhe até o ponto desejado (não pode passar muito), retire e reserve. Na mesma frigideira, escorra a gordura, deixando um pouco ainda. Após, refogue a cebola até que fique transparente e quase desmanchando. Acrescente o açúcar e flambe com o conhaque. Quando apagar o fogo, coloque o vinho e deixe reduzir. Finalize com a manteiga e corrija o sal e pimenta. Por fim, fatie o pato e regue com o molho.
Harmonização: Neste caso, sugere-se a harmonização por afinidade, pois temos um prato estruturado que pede um vinho estruturado. A gor…

Menu Primavera: Couvert

Imagem
PAPA AO POMODORO por Chef Gabriel Lourenço - Escola de Gastronomia Sal a Gosto


Rendimento: 4 porções
Ingredientes: 200g de pão italiano dormido 600g de tomate pelado 50g de alho-poró 300ml de caldo de legumes Sal a gosto Pimenta calabresa seca
Modo de preparo: Em uma panela, aqueça o azeite e refogue o alho-poró picado finamente. Acrescente o tomate pelado e cozinhe por 15 minutos. Coloque o caldo e corrija o sal e a pimenta. Após, cozinhe por mais alguns minutos e finalize com o pão picado. Deixe o pão ficar macio e mexa para adquirir consistência homogênea.
Harmonização: O couvert é um prato aromático, com médio corpo devido a presença do pão, e acidez levemente pronunciada pelo tomate. Para equilibrar essa acidez, sugere-se um vinho de curta passagem por barricas de carvalho como o Rapariga da QuintaColheita. Trata-se de um português fresco, de coloração rubi, taninos macios e um final em boca frutado. Para brindar essa combinação, a dica é a taça Taça Riedel Wine Syrah.



Vinotrip: Um Tour pela Itália!

Imagem
por Rodrigo Webber (conteúdo publicado na Revista Terroir Boccati)



Minha primeira viagem internacional começou bem. O destino foi a Itália, um dos países com maior tradição na história dos vinhos. Foram 11 dias desfrutando das belas paisagens e encantos enogastrônomicos do país. Lá, pude aproveitar várias experiências que divido agora com vocês. A primeira parada foi na loja da Eataly, em Turim. Aqui está a primeira dica: visite esta loja. É simplesmente fantástica! Um paraíso para os amantes da gastronomia, uma variedade imensa de produtos, mas com grande diferencial para os serviços. Lá você pode almoçar ou jantar nos restaurantes do local, ou até mesmo desfrutar de uma tábua de frios, feitos lá mesmo. Sim, isso mesmo, dentro da Eataly existe câmaras para cura e envelhecimento de queijos e presuntos. Além disso, nessa unidade, existe uma espécie de museu para visitação que conta um pouco de sua história, sem custo nenhum para visitá-lo. De lá, parti para a famosa comuna de Barolo, produt…

Boccati Ensina: Sabragem, aprenda a técnica de Napoleão Bonaparte!

Imagem
por Flávia Busetti (conteúdo publicado na Revista Terroir Boccati)


Com o final do ano se aproximando, as festas como natal e ano novo se tornam palco para a sabragem. Uma técnica utilizada principalmente para comemorarmos uma vitória ou algum grande evento que está acontecendo, ou simplesmente para impressionar os amigos! Esta forma única de abrir uma garrafa surgiu por volta do século XVIII, quando Napoleão Bonaparte, um apreciador de champagnes, comemorava as vitórias de suas batalhas abrindo as espumantes utilizando a sabragem. Este ritual é tão famoso que possui uma sociedade exclusiva chamada Confrerie du Sabred’Or, um club exclusivo para sabragens em champagnes, seguindo o mesmo ideal dos militares, cada tamanho da garrafa, você terá um posto. Como abrir uma garrafa utilizando o sabre? Coloque a garrafa de champagne ou espumante gelar na temperatura ideal,06°C, tire o invólucro e retire a gaiola com cuidado, segurando sempre a rolha. Após posicione a garrafa em 45° e deslize o sabre…

Descomplicando: Os Hermanos Uruguaios!

Imagem
por Marcelo Weigl (conteúdo publicado na Revista Terroir Boccati)

Desta vez iremos descomplicar o nosso vizinho, menor que muitos dos estados brasileiros, mas considerado uma potência na produção vitivinícola mundial: o Uruguai. O país tem a cultura do vinho bem difundida, o consumo per capita é de 27,80 litros, enquanto no Brasil é de apenas 1,7 litros (OIV 2017). Sua produção é de mais de 150 anos e sua principal casta, originada em Madiran no sudoeste francês, é a Tannat, também conhecida no país como Harriague (homenagem dada ao imigrante francês Don Pascual Harriague, que fez as primeiras plantações da casta por volta de 1850). Mas com essa experiência na produção e com uma área de 10 mil hectares de vinhedos, os uruguaios vão além dessa uva. Existe uma bela produção de Albariños, Chardonnay, Viognier, Cabernet Franc, Merlot, entre outras. Com um clima marítimo temperado, por estar localizado entre o oceano Atlântico, o Rio da Prata e o Rio Uruguai, e estar dentro dos paralelos 30 e…