Pratos difíceis de combinar? A gente te ajuda!



Na hora de consumir vinhos é muito comum pensarmos qual prato seria ideal para acompanhá-lo. A harmonização é um momento importante para os amantes da bebida, pois é preciso combinar os sabores dos alimentos com as principais características do vinho.
O ato de combinar os aromas e sabores da bebida com os de um alimento ou prato específico pode proporcionar experiências gustativas únicas.
Mas nem sempre isso é fácil. Existem alguns alimentos difíceis de harmonizar com vinho e que exigem maior atenção e cuidados para que não estrague a experiência gastronômica. Confira!

Legumes frescos
Vegetais frescos são muito difíceis de harmonizar com vinho por serem resinosos, possuírem sucos verdes e acidez excessiva. Para acompanhá-los, prefira vinhos mais leves, como Pinot Noir ou Gammay.

Ovos
Essa missão de harmonizar ovos com vinho não é tão fácil, porém, é possível tentar com vinhos brancos minerais e mais leves, como Suavignon Blanc.

Aspargo
Com uma textura mais fibrosa e sabor amendoado ele fica mais difícil para ser harmonizado. Uma boa estratégia é coloca-lo em algum alimento cremoso. Dica: fuja dos tintos e brancos fortes, opte para os brancos ácidos e leves como Pinot Grigio.

Sorvetes
Ao tomar sorvete, muitas vezes perdemos as papilas gustativas e isso neutraliza o sabor, por isso, é preciso tomar cuidado ao tentar harmonizar. Você pode tentar com os vinhos com colheita tardia. Ah, e não se esqueça de servir gelado para não contrastar com o sorvete espumantes doces.

Comida Tailandesa
Por ser um tempero exótico e picante, uma ótima opção para harmoniza-lo é o vinho branco coo por exemplo Riesting, Pinot Grigio ou espumante rose.

Ostras
Com certeza uma excelente harmonização são os espumantes e champanhes: essa é uma combinação estimulante e elegante, perfeita para ocasiões especiais.

Frutas cítricas
Essa pode parecer uma harmonização praticamente impossível, mas uma ótima forma é servir com frisantes ou espumantes adocicados, outra forma que facilita é servir como drink, do que harmonizar.

Pimenta
A ardência da pimenta pode complicar a harmonização, mas não a impossibilita. Uma boa saída é escolher os vinhos para equilibrar o sabor. Experimente!
Saladas temperadas e folhas verdes
Uma boa opção é escolher um vinho branco aromático e ácido, ou seja, os que tenham a uva Sauvignon Blanc e alparinjo ou riesling.

Dendê
O vinho ideal para acompanhá-lo seria com boa acidez, intenso em aromas e frutado. Dica: a acidez da uva Sauvignon Blanc irá equilibrar a gordura do dendê. Que tal tentar?

Chocolate 
Normalmente tratado como um ingrediente meio amargo harmoniza com o vinho Tannat e sobremesas com chocolate harmoniza com espumante doce.

Alcachofras 
Contêm cinarina, uma substância de gosto amargo. A degustação de alcachofra com vinho deixa na boca, na maioria das vezes, um gosto metálico, que varia do bastante amargo até o levemente adocicado. Os vinhos espumantes Demi-sec são sempre uma alternativa para contrapor o amargor da cinarina, fortificados com marçala, madeira ou shorry.

Alcaparra
Pouca gente sabe, mas as alcaparras são botões de flor de uma planta mediterrânea chamada Capparis spinosa. Elas são colhidas antes da flor desabrochar e preparadas, em geral, em forma de conservas, e usadas para acompanhar carpaccios, peixes assados e grelhados, além de ser um dos principais ingredientes do molho tártaro. As conservas salgadas das alcaparras são desafiadoras para a arte da harmonização.
A solução para harmonizar alcaparra: caso você não queira que o sal se sobreponha no prato, forçando uma combinação com Jerez, é muito importante dessalgá-las. O processo é semelhante ao bacalhau: tire as alcaparras da conserva e deixe-as de molho em água pura. A harmonização final vai depender do principal alimento do prato. Para um salmão, o Espumante Rivarose Brut Rosé, para o steak tartare, o tinto Patrick Clerget Coteaux Bourguignons.

Castanhas tostadas
Pistaches, castanhas e avelãs são difíceis de harmonizar com vinho, principalmente quando tostadas. O sabor intenso do tostado deixa a dúvida se o vinho está ou não bouchonée (contaminado por rolha), pois acaba confundindo o paladar com a combinação do sabor que lembra papelão molhado.
A solução para harmonizar castanhas tostadas: se possível, opte por nozes e amêndoas no lugar de pistache, castanha ou avelã. Nozes e amêndoas tostadas acompanham muito bem vinho do Porto branco e ou vinhos de colheita tardia.

Bacalhau
O excesso de sal e sabor muito intenso do bacalhau – principalmente quando curado – fazem com que o prato seja um dos maiores desafios de harmonização. Combinar com um vinho tinto seria praticamente impossível: os taninos certamente causariam sensação desagradável ao confrontar o sal no paladar.
A solução para harmonizar bacalhau: vinhos brancos com acidez acentuada e caráter mineral podem acompanhar muito bem bacalhau, como Vinho Verde ou brancos do Douro.

Além das nossas dicas, você pode tentar fazer combinações inusitadas: quem sabe algum gosto diferente te agrada mais, não é mesmo? Afinal, gosto não se discute!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Festa da Uva, um pouco de história

Boccati promove 10ª edição de imersão enogastronômica!

Por que giramos a taça de vinho?